A escola inclusiva já referenciada há uns anos deu a possibilidade de integrar as crianças com necessidades educativas especiais em turmas no ensino regular. Esta dinâmica, presente nos últimos quatro anos do meu trabalho potenciou , não só no aluno com NEE, mas também nos restantes, uma aprendizagem social de extrema importância para a vida futura. 

Cada criança tem o direito à aprendizagem, à aquisição do conhecimento e este pode ser feito de diversas formas. 
O aluno com trissomia 21 é visto como um elemento da turma e não como o elemento da turma e assim pode vivenciar as mesmas aprendizagens que os restantes colegas. A aprendizagem por imitação ou observação promove um desenvolvimento veloz nas capacidades destas crianças. O currículo adaptado é uma mais valia no decorrer das aprendizagens e é extremamente importante respeitar o ritmo de cada criança independentemente da sua problemática.
Com uma escola disponível, com tempo e as adequações curriculares ajustadas às suas capacidades, é de todo possível ensinar com sucesso um aluno com trissomia 21 integrando-o para a vida em grupo respeitando o seu espaço e o do próximo , acompanhando a turma nas mais variadas atividades desenvolvidas pela escola. 
É importante referir que uma criança é feliz quando se sente acarinhada pelo próximo e consegue transmitir os seus sentimentos a quem a rodeia.
Marina Simão, professora